MERCADO

A partir da resolução ANEEL 482/12, tornou-se possível a utilização de créditos gerados com a energia injetada na rede por unidade consumidora com microgeração ou minigeração – com potência instalada de até 5 MW. Assim, o consumidor pode gerar a própria energia e utilizar o excedente para compensar sua demanda, reduzindo o valor pago sobre a conta de luz.

 

Com a resolução ANEEL 687/15 foram regulamentadas a forma de autoconsumo remoto, de forma que a unidade geradora de energia pode repassar seus créditos para outras unidades desde que de mesmo titular e dentro da mesma área de concessão ou permissão, e a forma de geração compartilhada, onde um grupo de unidades consumidoras dentro da mesma área de concessão ou permissão, na forma de cooperativa ou consórcio, é responsável por uma única unidade de geração.